• Maria Silvana Alves

VOCÊ É O PROTAGONISTA DA SUA HISTÓRIA!



“Eu não sei fazer, não adianta. Não tenho dom pra isso!”

Já ouvi diversas vezes afirmações como essa e talvez nunca tinha parado para pensar na dimensão dos prejuízos que podem causar a quem as diz. É claro que alguns têm mais facilidade para certas atividades em relação a outras pessoas, mas não podemos nos esquecer JAMAIS que nós nos tornamos o que pensamos sobre nós mesmos, ou seja, o que pensamos sobre nós impacta diretamente na nossa realidade.

Quando o médico especialista entrega um laudo aos pais de uma criança ou de um adolescente e diz a eles o que o filho apresenta, isso não deve ser entendido como “Certo. Esse é o transtorno do meu filho. Tudo bem! Agora sei que certas atividades ele não vai conseguir desenvolver.” Pelo contrário! O laudo é para direcionar o trabalho terapêutico, orientar os pais sobre qual a melhor forma para auxiliar seu filho e nortear a escola quanto às adaptações pedagógicas que precisam ser feitas para atender à demanda desse aluno.


MENTALIDADE DE CRESCIMENTO VERSUS MENTALIDADE FIXA

GrowthMindset


MENTALIDADE FIXA

É sempre bom lembrar que o nosso olhar para um determinado transtorno necessita de outra perspectiva: priorizar o foco no desenvolvimento pessoal, romper com condicionamentos e entraves e avançar com autoconfiança e otimismo em busca de nossos objetivos, até porque se nós atribuirmos nossas dificuldades à genética ou a outros fatores, não estaremos nos ajudando como seres humanos em constante construção e aperfeiçoamento. Quando nos vitimizamos, perdemos nosso foco e nossa força de vontade de mudar perpetuando, assim, a mentalidade fixa e utilizando desses argumentos para justificar as falhas em nossos projetos de vida.

Observamos pessoas com esse perfil constantemente esquivando-se dos desafios que se apresentam, descartando as críticas construtivas, desistindo com muita facilidade de seus objetivos, muitas vezes sem ao menos tentar superar os obstáculos acreditando que o esforço seria uma perda de tempo. Há ainda os que, além de ficarem aguardando que um milagre aconteça em suas vidas, ainda se sentem ameaçados pelo sucesso de colegas que fazem parte de seu convívio. Preferem a zona de conforto, esse espaço mental onde quase não existe ansiedade e que o controle da situação parece estar sempre em suas mãos.


MENTALIDADE DE CRESCIMENTO

Uma pesquisadora renomada do campo da personalidade e da psicologia da Universidade de Stanford, Dra. Carol Dweck, demonstrou o resultado de uma pesquisa que foi desenvolvida por mais de trinta anos e afirmou que “aquilo que os estudantes pensam sobre sua própria pessoa afeta de forma direta o seu rendimento.”

É simplesmente inspirador quando conhecemos pessoas motivadas, que confiam no seu próprio talento e despertam seu potencial no trabalho buscando diariamente inovar para atingirem o sucesso em sua carreira profissional e, consequentemente, ter uma melhor qualidade de vida.


“ A mentalidade de crescimento é algo que vai além da motivação, é acender uma faísca para poder dar a alguém a capacidade de fazer a fogueira, de fazer muito mais, de mostrar que seu potencial não é limitado. Que na vida não basta ser, temos que demonstrar, nos esforçar, ser constantes e otimistas.” (Dweck, C. 2007)


Em outras palavras, a mentalidade de crescimento sempre busca manter seu foco voltado para o desenvolvimento pessoal. Em sua obra “Mindset: A Atitude do Sucesso”, a pesquisadora sugere algumas estratégias para que deixemos de lado a mentalidade fixa que aprisiona, limita, gera sentimento de menos valia e nos voltemos mais para o desenvolvimento da mentalidade do crescimento que liberta:

· Todos nós temos habilidades natas, mas o talento de verdade exige trabalho e esforço diários;

· Assuma novos desafios;

· Seja sempre positivo;

· Valorize apenas as críticas construtivas, pois são essas que permitirão seu crescimento;

· Seja disciplinado e aberto a mudanças.


Dessa forma, o melhor a se fazer, de acordo com a pesquisadora, é buscar trilhar diariamente o caminho do autoconhecimento no qual todos os momentos que passamos são oportunidades de aprendermos novas e valiosas lições de vida. Além disso, não focar nessa ou naquela restrição cognitiva que determinado transtorno geralmente apresenta, mas sim confiar no fortalecimento das potencialidades diante de todas as situações adversas que a vida oferecer. Essa visão não se limita exclusivamente ao desempenho acadêmico de cada sujeito, mas em todas as demais esferas da sua vida e evitarão que velhos hábitos venham à tona revelando uma mentalidade imutável, fixa e envolta por fatalismo e dificuldades insuperáveis.


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2023 por EU E A DISLEXIA.