• Maria Silvana Alves

TDE II - TESTE DE DESEMPENHO ESCOLAR II


Testes educacionais para avaliação de aprendizagem


A escrita, a aritmética e a leitura são domínios cognitivos que compõem o tripé principal da aprendizagem, integrando não só o processo, mas também um desfecho do desempenho escolar. Essas três habilidades podem se desenvolver tipicamente ao longo da vida escolar ou ser caracterizadas por dificuldades e transtornos de aprendizagem no decorrer de suas etapas e em seus subcomponentes. A avaliação do nível de aprendizagem e de desempenho escolar, portanto, torna-se fundamental para o acompanhamento educacional e clínico de indivíduos, turmas e escolas. Nesse contexto, nasce o Teste de Desempenho Escolar II ( TDE II), uma nova ferramenta de ampla avaliação da aprendizagem escolar da escrita, da aritmética e da leitura, totalmente reformulada. Aprimorando sua versão original, de 1994, o TDE II foi desenvolvido utilizando critérios modernos de elaboração de instrumentos de avaliação, abrangendo todos os nove anos do Ensino Fundamental.


Os testes ou instrumentos educacionais padronizados são inerentemente interdisciplinares, uma vez que os construtos ou variáveis medidas e qualificadas por eles são estudadas por diferentes áreas da Educação e da Saúde. Além disso, diversos fatores e/ou quadros clínicos podem interferir na aprendizagem da escrita, da matemática e/ou da leitura.


O TDE II pode contribuir com mapeamento da aprendizagem da escrita, da matemática e da leitura como uma triagem universal periódica ( feita uma ou duas vezes por ano) ou como um instrumento de avaliação breve, com padrão de normas de desempenho do 1.º ao 9.º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas e privadas de três estados representativos do país (Rio Grande do Sul, São Paulo e Rondônia). Pode, ainda, ser utilizado com fins diagnósticos, isto é, como parte de uma bateria de instrumento de planejamento de intervenções clínico-educacionais.


O TDE II mantém a mesma estrutura de três sub testes – escrita, aritmética e leitura-, porém totalmente reformulados, com especificidades adequadas para avaliar crianças do Ensino Fundamental nos anos iniciais (1.º ao 4.º ano) e finais (5.º ao 9.º ano). Permite também que sejam realizadas avaliações quantitativas de escore total de acertos de tempo total.


O TDE II foi elaborado, validado e normatizado por uma equipe multiprofissional para ser utilizado no Brasil, apresentando normas de levantamento para aplicação individual e também coletiva, o que é um diferencial. Pode ser utilizado por gestores e servidores de Secretarias Municipais Estaduais de Educação, professores de rede pública e privada do Ensino Fundamental, pedagogos, psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos, neuropsicólogos, neurologistas, psiquiatras e profissionais e pesquisadores das mais diversas áreas da Saúde e da Educação.


Por fim, destaca-se que o TDE II pode ser aplicado individual ou coletivamente tanto em demandas de mapeamento da aprendizagem escolar no desenvolvimento típico quanto no atípico. A partir desse mapeamento, estratégias promotoras de leitura, de escrita, de raciocínio quantitativo e de cálculos poderão ser mais efetivamente selecionadas e aplicadas no contexto clínico e no educacional, tornando o desenvolvimento da criança e do adolescente mais bem-sucedido, além de diminuir o impacto de dificuldades ou transtornos específicos de aprendizagem em seu cotidiano.

(Stein, L. M.; Giacomini, C. H.; Fonseca, R. P.)

8 visualizações

© 2023 por EU E A DISLEXIA.