• Maria Silvana Alves

Dica de livro “Neurociência na Prática Pedagógica”, de Marta Pires Relvas


"A Neurociência e o desvendar dos estudos dos cérebros na sala de aula, podem, e muito, contribuir para uma educação mais justa e menos excludente, pois assim o educador tem a possibilidade de compreender melhor como ensinar, já que existem diferentes maneiras de se aprender.


Os conhecimentos são construídos por meio da ação e da interação. Aprendemos quando nos envolvemos ativamente no processo de produção do conhecimento, por meio da mobilização de atividades mentais, e na interação com o outro. A emoção, em suas diferentes manifestações, moldada e associada à razão, deve ser usada em favor da aprendizagem, pois o emocional e o racional são parte de uma mesma realidade – o desenvolvimento e o crescimento do homem.

Biologia cerebral é vida, aprendizagem e inteligências

Inteligências são estimuladas e

Organizadas pelas

Linguagens, para que os

Organismos vivos estabeleçam inter-relações por meio dos sentidos,

Garantindo a

Interligação do imaginário e o

Afeto na sala de aula.

Cognição e

Emoção

Regulam a

Existência

Biológica dos cérebros humanos entre

Razão,

Amor e prazer evocados pelos

Labirintos da memória para a aprendizagem da vida."

7 visualizações

© 2023 por EU E A DISLEXIA.